RECICLAGEM

Posted on Posted in Blog

O que te vem a mente quando você pensa em reciclagem? 

tres-r-1-br-600x624

Reduzir, reutilizar e reciclar são os 3 r’s da reciclagem. Em outra postagem falaremos sobre eles de forma mais detalhada.
Há alguns anos, a produção de embalagens de produtos descartáveis aumentou gradativamente, sendo assim, a produção do lixo aumentou em disparate. Muitas ONGs cobram das empresas posturas responsáveis, visto que o crescimento econômico precisa estar aliado à preservação do meio ambiente. Criar atividades e campanhas de coleta seletiva não é o suficiente, mas sim a nossa conscientização de que precisamos mudar. Conhecemos inúmeros postos de reciclagem, mas se nossa sociedade não está se preocupando com essa mudança necessária, os postos de coleta estarão vazios e sem sentido. No processo de reciclagem é possível gerar riquezas, porque há uma contribuição para a diminuição significativa de poluição do solo, da água e do ar, além do que, dentro das indústrias, reciclar materiais pode ser uma forma de reduzir os custos de produção.

Existem materiais que podem ser reciclados com nível de reaproveitamento de quase 100%. Portanto, a reciclagem se apresenta como uma solução economicamente e ambientalmente correta. Hoje em algumas escolas, os alunos são orientados a separarem o lixo em suas residências e está se tornando comum nos grandes condomínios a reciclagem ser aplicada.

Se soubermos utilizar os recursos da natureza, teremos um mundo mais limpo e desenvolvido. Quem sabe assim, conquistar o tão sonhado desenvolvimento sustentável do planteta?

O conceito da reciclagem é transformar algo que não se tem mais utilidade.

Esses são os principais símbolos da reciclagem por material:

simbolos_reciclagem


Você sabia que: 
– 5 de junho é o Dia da Reciclagem.


Aprenda diferente formas de reciclagem:

materiais-reciclaveis

Hoje em dia, com a maior facilidade da tecnologia que possuímos, conseguimos enxergar uma busca maior para transformar algo que antes naturalmente iria pro lixo, em algo novo e reutilizável.

Mais exemplos detalhados de produtos recicláveis:

– Vidro: potes de alimentos (azeitonas, milho, requeijão, etc.), garrafas, frascos de medicamentos, cacos de vidro.

– Papel: jornais, revistas, folhetos, caixas de papelão, embalagens de papel.

– Metal: latas de alumínio, latas de aço, pregos, tampas, tubos de pasta, cobre, alumínio.

– Plástico: potes de plástico, garrafas PET, sacos plásticos, embalagens e sacolas de supermercado.

– Embalagens longa vida: de leite, de tomate, de sucos, etc.


Curiosidade
– Você sabia que muitos produtos levam muitos anos para serem absorvidos pelo meio-ambiente?


Veja abaixo uma relação das substâncias e objetos e o tempo que eles levam para serem absorvidas no solo.

· Papel comum: de 2 a 4 semanas

· Cascas de bananas: 2 anos

· Latas: 10 anos

· Vidros: 4.000 anos

· Tecidos: de 100 a 400 anos

· Pontas de cigarros: de 10 a 20 anos

· Couro: 30 anos

· Embalagens de plástico: de 30 a 40 anos

· Cordas de náilon: de 30 a 40 anos

· Chicletes: 5 anos

· Latas de alumínio: de 80 a 100 anos


Hoje em dia, reciclar é além de necessidade.

Grande parte, se não a maioria dos países tem a preocupação de apoiar programas ambientais e consequentemente de reciclagem. Aqui no Brasil, de acordo com a associação sem fins lucrativos CEMPRE (O Compromisso Empresarial para Reciclagem), o faturamento das cooperativas de catadores cresceu 311%, com ganhos de produtividade que superam 50% (em tonelagem/dia) no período de 2010 a 2014.

Portanto, foi visto como próximo passo para manter o progresso e formalizar a atividade que se desempenha pelos catadores. Contudo, mesmo com o Brasil se mostrando com iniciativa reconhecida por órgãos internacionais, como o BID (Banco Interamericano de Desenvolvimento), ainda há muito a se fazer.

Aproveitamos para mostrar uma tabela mais completa com tipos de materiais recicláveis:

Atualmente há uma grande porta de entrada para idéias verdes que ajudem a proliferar ainda mais o conceito de reciclagem no Brasil e no mundo, vamos nos movimentar para as mudanças?

Equipe IDB

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *